Seminário NudgeRio: Fundação João Goulart dissemina uso da Ciência Comportamental Aplicada no setor público

Publicado em 04/10/2019 - 10:04 | Atualizado
  • Início/
  • /
  • Seminário NudgeRio: Fundação João Goulart dissemina uso da Ciência Comportamental Aplicada no setor público
Seminário Nudge Rio

A Fundação João Goulart, da Secretaria Municipal de Fazenda, realizou, nesta quinta-feira (3/10), o Seminário NudgeRio. O evento aconteceu no Museu Histórico Nacional e teve como objetivo apresentar um panorama sobre a aplicação da Ciência Comportamental Aplicada, especialmente Nudge, no setor público brasileiro. Gestores de outros municípios do Rio de Janeiro e de todo o país, além de representantes de instituições públicas e privadas da área de inovação, estiveram presentes.

O seminário contou com três painéis. O primeiro deles apresentou a experiência da NudgeRio, unidade da Fundação Goulart que realiza projetos de Ciência Comportamental Aplicada, com ênfase na metodologia Nudge, junto a diversos órgãos da Prefeitura do Rio. O segundo painel, “A Aplicação de Ciências Comportamentais no Setor Público”, trouxe projetos de parceiros e colaboradores. Por fim, no painel “A Liderança Carioca e os Nudges”, foram demonstrados os projetos desenvolvidos por Líderes Cariocas com a NudgeRio, como o “Praia Limpa” e o “Travessia + Legal”.

Para o secretário Municipal de Fazenda, Cesar Augusto Barbiero, a ciência comportamental  é bem-vinda na administração pública.

– Sem dúvida é uma ferramenta poderosa. Percebe-se que se trabalharmos um pouco mais essa ciência voltada para o interior das pessoas iremos descobrir coisas que o homem é capaz e ainda não sabe. É muito relevante em termos de criação de estímulos à participação popular no debate de políticas públicas.

A possibilidade de compartilhar experiências com gestores de todo o país foi um dos objetivos alcançados pelo seminário.

“A Fundação João Goulart quer espalhar o Nudge e a Ciência Comportamental Aplicada no âmbito governamental e estreitar relações, especialmente com prefeituras. Os participantes do seminário perceberam que o uso desses recursos no dia a dia não se trata de algo utópico”, explicou Ana Cláudia Lesçaut, Presidente da Fundação João Goulart.

José Moulin Netto, que atualmente dirige a NudgeRio, participou do seminário contando a sua experiência a frente da primeira unidade “nudge” do Brasil e explicou o conceito da metodologia.

“O Nudge é um ‘empurrãozinho’ efetivo para melhorar nossas escolhas, decisões, hábitos e comportamentos. No município do Rio desenvolvemos experiências de sucesso nos últimos anos que resultaram em economia de recursos, aumento de arrecadação e serviços bem prestados à população, resumiu Moulin Netto, que exemplificou em seguida. “No âmbito da Secretaria de Fazenda, conseguimos aumentar o número de contribuintes que pagaram o IPTU em cota única e, na Educação, implementamos a Matrícula On-line, acabando com aquelas filas que havia todos os anos”, enumerou.

Além dos exemplos de Ciência Comportamental Aplicada da Prefeitura do Rio, o debate foi enriquecido com a participação de gestores e estudiosos do tema de todo o país. Claudio Ferreira, doutorando em administração pela Fundação Getúlio Vargas, falou sobre o uso do tema em campanhas de estímulo ao aumento de doações de sangue. Frederico Shu, analista da Assessoria de Análise Econômica e Gestão de Riscos da Comissão de Valores Imobiliários, listou exemplos de aplicação da ciência comportamental no órgão. Flora Pfeifer, economista da FEA-USP, relatou sua experiência no programa Nudge-SP, da Prefeitura de São Paulo.

Em seguida, representantes da Prefeitura do Rio demonstraram resultados positivos que utilizaram a metodologia Nudge através dos Grupos Transversais de Trabalho, que reúnem servidores engajados em busca de soluções para desafios da cidade. Os GTTs apresentados foram “Heurísticas e Vieses”, “Filtros D’água”, “Praia Limpa – Experimento” e “Travessia + Legal”.

Inspirado na metodologia Nudge, ao final do seminário, os convidados participaram de um coquetel em que foram incentivados a trocar impressões e até mesmo começar parcerias valendo-se dos conhecimentos compartilhados