Ambulante Legal: 41 ambulantes recebem autorização para trabalhar

Publicado em 07/08/2020 - 22:20 | Atualizado
Ambulantes do Terreirão, no Recreio dos Bandeirantes, receberam crachá de identificação para atuarem no comércio de rua. Foto: Núcleo de Imagens/Prefeitura

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, entregou nesta sexta-feira, dia 8/8, 41 crachás de identificação do Programa Ambulante Legal. O evento, que ocorreu na Feirinha do Terreirão, no Recreio dos Bandeirantes, reuniu os titulares de licenças para comércio ambulante que atuam naquela região.

– Nós temos que honrar o nosso crachá. Nós temos que respeitar o nosso crachá. O crachá do Ambulante Legal é o seu o documento, é a presença da administração. Não somos só nós que vamos fiscalizar. Você passa a ser nosso parceiro para fiscalizar a rua, para fiscalizar a o comércio.- declarou o prefeito Marcelo Crivella.

O programa Ambulante Legal já alcançou 137 bairros na cidade e distribuiu 8.371 crachás com QR code, código de barras bidimensional de resposta rápida que permite não só à fiscalização, mas também a população acessar informações como o nome, o número de inscrição e as mercadorias que o ambulante está autorizado a comercializar. Além disso, por meio da tecnologia, também é possível verificar o local em que aquele ambulante pode atuar na cidade, respeitando o ordenamento urbano.

– O programa é mais do que oferecer aos senhores um crachá de identificação nós queremos também incentivar o empreendedorismo para que expandam as suas vendas, suas rendas e tenham o seu próprio negócio – acrescentou Carlos Guerra, Subsecretário de Licenciamento, Fiscalização e Controle Urbano.
Obrigada

Além do Recreio dos Bandeirantes, o programa já alcançou os bairros de Andaraí, Maracanã, Tijuca, Grajaú, Alto da Boa Vista, Estácio, Catumbi, Rio Comprido, Cidade Nova, Vila Isabel, Praça da Bandeira, Santa Teresa , Méier, Higienópolis, Cachambi, Del Castilho, Piedade, Engenho de Dentro, Todos os Santos, Engenho Novo, Inhaúma, Pilares, Abolição, Tomás Coelho, Engenho da Rainha, Jacarezinho, Sampaio, Maria da Graça, Encantado, Lins de Vasconcelos, Guaratiba, Barra da Tijuca, Grumari, Barra de Guaratiba , Vargem Grande,, Jardim Sulacap,, Magalhães Bastos,, Senador Camará, Santíssimo, Pedra de Guaratiba, Madureira, Leme, São Conrado, Vila da Penha, Catete, Flamengo, Pavuna, Laranjeiras, Ipanema, Rocinha, Botafogo, Jardim Botânico, Oswaldo Cruz, Taquara, Freguesia ( Jacarepaguá), Vila Valqueire, Pechincha, Jacarepaguá, Leblon, Praça Seca, Urca ( incluindo Praia Vermelha), Humaitá, Anil, Gávea, Guadalupe, Coelho Neto, Glória, Lagoa, Gardênia azul, Copacabana, Vargem Pequena, Arpoador, Ilha do Governador, Cascadura, Vista Alegre, Irajá, Centro, Benfica, Mangueira, São Cristovão, Caju, Paquetá, Santo Cristo, Tanque, Moneró, Penha Circular, Jardim Guanabara, Cocotá, Bonsucesso, Portuguesa, Braz de Pina , Ricardo de Albuquerque, Vicente de Carvalho, Marechal Hermes, Ramos, Olaria, Jacaré, , Água Santa, Bancários, Riachuelo, Penha, Tauá, Praia da Bandeira, Ribeira, Freguesia , Jardim América, Vigário Geral, Zumbi, Parada de Lucas, Pitangueiras, Cordovil, Jardim Carioca, Galeão, Cacuia, Saúde, Turiaçu, Anchieta, Barros Filho, Bento Ribeiro, Parque Anchieta, Parque Columbia, Vila Kosmos, Cosme Velho, Maré, Quintino Bocaiuva, Rocha Miranda, Joá, Bangu, Santa Cruz, Campo Grande, Realengo, Padre Miguel, Paciência, Sepetiba, Cosmos e Deodoro
também já foram alcançados pela política de ordenamento urbano implantada pela atual administração.

Os crachas e as autorizações foram entregues pessoalmente por Crivella, que lançou o programa em agosto de 2018. O Ambulante Legal tem o objetivo de organizar e facilitar a identificação dos ambulantes autorizados a trabalhar na cidade, propondo, inclusive, a implantação de políticas públicas de qualificação profissional aos trabalhadores. O programa também observa o comércio da região, de forma que a organização dos ambulantes não cause qualquer prejuízo ou conflito com o comércio estabelecido no local.
Obrigada,
Mariana