“Sem a Vila Olímpica, já teria desistido”, diz o lutador Filipe Medeiros, em busca da vaga para Tóquio

Publicado em 18/02/2020 - 15:47 | Atualizado em 19/02/2020 - 11:53
Aos 26 anos, Filipe Medeiros exibe as medalhas já conquistadas no karatê. Foto: Rhavinne Vaz / Prefeitura do RioAos 26 anos, Filipe Medeiros exibe as medalhas já conquistadas no karatê. Foto: Rhavinne Vaz / Prefeitura do Rio

Da Vila Olímpica Professor Manoel José Gomes Tubino, no Mato Alto (Zona Oeste), para os Jogos de Tóquio. É esse o sonho que Filipe Medeiros, de 26 anos, espera transformar em realidade. Atleta da seleção brasileira de Karatê, ele vai disputar em maio, em Paris, o pré-olímpico da modalidade, que vale vaga para as Olimpíadas, de 24 de julho a 9 de agosto deste ano.

Em várias noites, ao deitar em casa, na Cidade de Deus, ele se imagina na capital japonesa defendendo o seu país e a sua arte.

– Era um sonho bem distante. Agora, está mais perto, é uma realidade e só depende de mim – disse, ciente de que a tarefa é difícil por enfrentar atletas que já rodam o circuito mundial há muito tempo. – Se conquistei a vaga, é porque tenho chances de chegar.

Gratidão

Há seis anos treinando na Vila Olímpica do Mato Alto, Filipe é categórico ao afirmar que, sem o equipamento municipal, já teria largado o esporte de alto rendimento.

– Me ajuda muito, é fundamental. Se não fosse a vila, teria que pagar mensalidade em uma academia e não tenho condições. Já vi vários colegas desistindo e pensei nisso também, mas sempre acontece uma coisa boa e continuo.

 

Filipe Medeiros aplica um dos seus golpes. Foto: Rhavinne Vaz / Prefeitura do Rio.
Filipe Medeiros aplica um dos seus golpes. Foto: Rhavinne Vaz / Prefeitura do Rio

Dica valiosa

Para as crianças e os adolescentes que frequentam as Vilas Olímpicas espalhadas pelo Rio e administradas pela Subsecretaria Municipal de Esportes e Lazer, Filipe dá um conselho: experimentem todas as atividades esportivas oferecidas e escolham aquela com a qual mais se identificar. Não importa qual seja.

– Isso será muito importante na construção de valores, na formação deles como pessoas e quem sabe virar um atleta de alto rendimento – declarou, convicto de que o esporte impõe o cuidado com a saúde e a socialização, o que ajuda no desenvolvimento pessoal.

Preparação

Antes de embarcar para Paris, Filipe terá outra missão: disputar, em abril, o Campeonato Sul-Americano, na Bolívia. Até então, ele só havia viajado duas vezes para competir no exterior e com o mesmo destino: o Chile.

Sua rotina é dura: concilia faculdade de Educação Física com treinamento pesado. A alimentação é regrada de segunda a sexta-feira, com o sono em dia. Nos fins de semana, dá espaço para uma “bobeirinha”.

– Adoro hambúrguer e pizza.  Não gosto de salada, peixe e verdura.

Veja mais da série Nossos Campeões:

Filho de catador em lixão desativado é campeão brasileiro de luta

Ginastas da Vila Olímpica Greip, na Penha, integram elite brasileira do esporte

Trajetória vencedora

Aos sete anos de idade, Filipe participou de uma demonstração de “karatê básico” na escola e saiu com gostinho de quero mais.  Um amigo lhe indicou uma aula numa academia perto de casa.  Ele foi e, de lá para cá, já se passaram 19 anos lutando, com muitas medalhas conquistadas. A que mais aprecia é a de campeão brasileiro de 2018.

– Não dá vontade de tirar no peito – afirmou, sorrindo. Em Paris, ele almeja sentir o mesmo prazer.

Filipe Medeiros espera trazer mais uma medalha de Paris. Foto: Rhavinne Vaz / Prefeitura do Rio.
Filipe Medeiros espera trazer mais uma medalha de Paris. Foto: Rhavinne Vaz / Prefeitura do Rio

 

 Concentração é a arma para conquistar a vaga olímpica. Foto: Rhavinne Vaz / Prefeitura do Rio
Concentração é a arma para conquistar a vaga olímpica. Foto: Rhavinne Vaz / Prefeitura do Rio

 

VILA OLÍMPICA PROFESSOR MANOEL JOSÉ GOMES TUBINO

Inauguração: 2010.

Localização: Jacarepaguá, Zona Oeste.

Atividades oferecidas: atletismo, alongamento, ballet, capoeira, futebol, futsal, dança, ginástica, ginástica rítmica, handebol, hidroginástica, judô, karatê, natação, tênis, yoga, vôlei, basquete e atividades para pessoas com deficiência.

A Vila Olímpica funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 22h e aos sábados e domingos, das 9h às 22h.

Endereço : Rua Candido Benício, n° 2.973, Mato Alto – Jacarepaguá.

Nossos Campeões: Cria da Vila Olímpica Oscar Schmidt é promessa para os jogos de Tóquio em 2020