Prefeitura começa a distribuir cestas básicas para artesãs da Economia Solidária e conclui entrega para integrantes do Circuito de Rodas de Samba

Publicado em 30/06/2020 - 14:34 | Atualizado
As doações aconteceram na manhã desta terça-feira (30/06) e beneficiaram mais de 350 famílias. Foto: Mariana Ramos/Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio, através das Secretarias Municipais de Desenvolvimento Emprego e Inovação (SMDEI) e de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH), entregou mais 350 cestas básicas para integrantes das Rodas de Samba Cariocas,  atendendo a todos que estavam cadastrados. Além disso, começou a distribuição para artesãs do Circuito Carioca Rio Ecosol.

Esses grupos foram muito atingidos economicamente pela pandemia do coronavírus e as doações chegaram em boa hora. Para as artesãs haverá nova entrega, nos próximos dias.

– É tempo de repartir o pão e de estar irmanados  SMDEI + SMASDH + Rede Carioca de Rodas de Samba + Circuito Rio Ecosol:  uma parceria que dá Samba – comemora o subsecretário de Desenvolvimento, Edu Nascimento.

A ação aconteceu no espaço Batuque Casa de Samba, que fica na Penha, e contou com a presença do subsecretário de Desenvolvimento e da secretária de Assistência Social, Tia Ju.

 

Ação aconteceu no espaço Batuque Casa de Samba. Foto: Mariana Ramos/Prefeitura do Rio

 

Economia Solidária

O Circuito Rio EcoSol tem o apoio da Prefeitura do Rio e foi criado em 2014 para comercializar a produção da economia solidária nas praças da cidade.

Como são as feiras do Circuito EcoSol

Os expositores participam das 13 feiras que acontecem mensalmente, com o apoio da Prefeitura, no Largo do Machado, Campo Grande, Tijuca (Praça Saens Peña), Leblon, Cinelândia, Praça Mauá, Largo da Carioca, Santa Cruz, Ipanema (Praça Nossa Senhora da Paz), Cidade de Deus, Cidade Nova, Méier e Jacarepaguá (Taquara). Já os produtores de orgânicos participam das feiras promovidas pela Prefeitura em diversos bairros da cidade.

A prefeitura viabiliza o encontro desses empreendedores Ecosol com a  concessão do espaço público para realização de feiras e divulgação. Além disso, há um trabalho permanente para a troca de experiências e capacidades entre os membros associados e, também, de expansão do número de pessoas que utilizam seus talentos como empreendedores solidários e sustentáveis, seja como atividade econômica principal ou como complementação de renda.

Samba de primeira

O Calendário Oficial das Rodas de Samba Cariocas é parte da resolução conjunta assinada pelas secretarias de Cultura, Fazenda e Desenvolvimento, Emprego e Inovação, que regulamenta o decreto 43.423, de julho de 2017, que dispensa a necessidade de alvará e estabelece locais, datas e horários para esse tipo de evento a cada ano, beneficiando cerca de quatro mil músicos, com a realização de mais de mil apresentações.