Prefeitura faz cessão de imóvel em Bangu para ONG Sementes do Futuro

Publicado em 02/07/2020 - 10:41 | Atualizado
Equipe da ONG Semente do Amanhã. Foto: Marcos de Paula / Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, assinou na quarta-feira (01/07) termo de cessão de imóvel em Bangu, na Zona Oeste, para a ONG Sementes do Futuro, que há 33 anos vem prestando serviços aos adolescentes em situação de vulnerabilidade. O termo foi assinado também pela secretária de Assistência Social e Direitos Humanos, Tia Ju.

“Eu já acompanho o trabalho desenvolvido pela Sementes do Futuro há muito tempo. A presidente da instituição, Tia Selminha, faz um trabalho maravilhoso com o serviço que presta aos adolescentes em situação de vulnerabilidade. Assinar esse termo, cedendo o espaço para essa instituição, que faz esse trabalho bastante digno e com tanta excelência, é um grande prazer”, afirmou Tia Ju.

Desde 1987 a ONG Sementes do Futuro vem atuando na região de Bangu prestando serviços educacionais e de orientação aos adolescentes, principalmente da Comunidade Vila Aliança. Há dois anos a ONG passou a ocupar o prédio cedido pela Prefeitura e atualmente oferece vários cursos a 223 crianças, de quatro a 17 anos, que freqüentam o espaço ao longo do dia, fora dos horários escolares.

“Conseguimos esse espaço da Prefeitura do Rio que já ocupamos por dois anos. Ao chegarmos aqui encontramos o prédio completamente abandonado e aos poucos fomos reformando até torná-lo habitável. Hoje podemos oferecer às nossas crianças mais conforto, mais espaço e mais segurança”, disse Tia Selminha.

A cessão do imóvel, segundo Tia Selminha, foi feita pelo prazo de dez anos, podendo ser renovado por mais um período. A ONG fica na Praça do Nordeste, 123, e oferece às crianças que freqüentam o local aulas de dança, esportes, artes, informática, além de diversas oficinas. A instituição, afirma Selminha, tinha até há pouco tempo patrocínio de uma empresa, mas com o surgimento da pandemia da Covid-19, os repasses foram suspensos.

“Estamos buscando doações para podermos manter nossas atividades. Além dos cursos, nós também estamos ajudando às pessoas da Vila Aliança, que ficaram sem renda com a pandemia, com a distribuição de cestas básicas. Já distribuímos mais de 40 toneladas de alimentos para os moradores da comunidade”, informou.