Acolhidos do Sambódromo recebem aferição de temperatura e reforço na higienização

Publicado em 09/08/2020 - 13:04 | Atualizado em 09/08/2020 - 13:05
Ao todo, 170 pessoas foram alcançadas pelas medidas de prevenção ao Coronavírus. Foto: Divulgação/Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH), realizou a aferição de temperatura das 170 pessoas no Centro Provisório de Acolhimento Sambódromo para auxiliar na detecção de possível contaminação pelo novo coronavírus. Além da medição, foram instalados dispensers de álcool gel com pedaleira para os abrigados e equipe técnica que atua no local, seguindo as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) para enfrentamento da pandemia.

Para a devida higienização do grupo, o espaço conta com banheiros, compostos por chuveiros e pias. Os espaços foram adaptados de containers, em parceria com a Secretaria Municipal de Infraestrutura Habitação e Conservação (SMIHC). O ponto de acolhimento, que, atualmente, está com todas as vagas preenchidas, dispõe ainda de um ambiente para isolamento para o caso de algum deles apresentar sintomas do Covid-19.

Desde março, quando foi inaugurado, o Sambódromo já recebeu 1.638 pessoas que estavam em situação de rua. As equipes de abordagem fazem, diariamente, uma busca ativa pelas ruas da cidade para explicar a importância de seguir as medidas de prevenção e, assim, encaminhá-las aos centros de acolhimento. Desde o início da pandemia, a SMASDH já realizou 44.988 atendimentos a essa população, além da distribuição de 12.280 kits de higiene.

“Com nossas equipes multidisciplinares vamos avançando no combate ao Covid-19. Seguimos buscando, diariamente, a população em situação de rua e convidando ao acolhimento, pois essa é uma medida necessária, principalmente em tempos de pandemia. Uma vez acolhidas, queremos dar o melhor para essas pessoas, que merecem todo nosso cuidado e proteção”, conclui Tia Ju, secretária da pasta.