Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro


Combater o Aedes aegypti é dever de todos

15/02/2016 18:12:00


Dengue, Zika e Chikungunyua são transmitidas pelo mesmo mosquito, o Aedes aegypti. Para combater as doenças, é preciso vencer o mosquito, eliminando os criadouros. Por isso, é importante que todos façam sua parte.

Mais de 80% dos criadouros dos criadouros do Aedes aegypti estão no ambiente domiciliar. O combate aos focos do mosquito é um dever de todos. Toda a população precisa ajudar eliminando em suas casas e quintais os reservatórios de água que podem se tornar em potenciais criadouros do vetor.

 

Além de eliminar os criadouros do mosquito em suas próprias residências, a população pode colaborar também denunciando possíveis focos por meio da Central de Atendimento da Prefeitura, no telefone 1746. De todas as 17.064 solicitações feitas em 2015 sobre o Aedes aegypti ao serviço, 95,97% foram atendidas pelos agentes de vigilância ambiental em saúde dentro do prazo.


Ações contra o mosquito acontecem durante todo o ano

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) realiza ações contra o mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya durante todo o ano, mesmo nos meses de menor presença do vetor. A SMS conta com mais de três mil agentes de vigilância ambiental em saúde que estão diariamente em campo em toda a cidade. Em 2015, foram feitas ao todo 10,075 milhões de visitas de inspeção a imóveis em todo o município, para busca e eliminação de possíveis focos do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. Os trabalhos continuam a todo o vapor.

Nas residências, os agentes orientam os moradores; eliminam os depósitos passíveis de eliminação e tratam aqueles que não podem ser eliminados para evitar a proliferação dos focos. Nas visitas de inspeção a imóveis realizadas em 2015 em todo o município, os agentes eliminaram 1,069 milhão de depósitos de água e trataram outros 3,286 milhões.

O ingresso compulsório em imóveis fechados ou abandonados – quando o proprietário não entra em contato para liberar o acesso dos agentes – é feito pela SMS baseado no decreto nº 34.377, de 2011. Em 2015, os agentes de vigilância ambiental fizeram 1.146 notificações em imóveis que estavam fechados na primeira visita, com 95 publicações em Diário Oficial para entrada compulsória. A grande maioria dos proprietários procurou a secretaria, após a notificação ou dentro do prazo estipulado no DO, abrindo o local para permitir a vistoria. Em 61 imóveis, no entanto, os agentes precisaram fazer a entrada compulsória permitida pelo decreto.



SINAIS E SINTOMAS


Febre alta, dores nas articulações, manchas vermelhas na pele, dores musculares, vermelhidão leve nos olhos são sintomas de dengue.

Dor de cabeça, febre baixa, dores leves nas articulações, manchas vermelhas na pele, coceira e vermelhidão nos olhos são sintomas de zika.

Febre alta, dores intensas nas articulações, dores musculares, vermelhidão nos olhos, manchas vermelhas no corpo após o aparecimento dos outros sinais são sintomas de chikunguna.

Ficou confuso? O quadro abaixo vai ajudá-lo a entender as diferenças e semelhanças de cada uma das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti.

Leia, compartilhe, imprima, leve com você. E, caso perceba alguns dos sinais, procure um médico.

 


  




Serviços Serviços