Órgãos municipais apresentam balanço de atuação durante o Rock in Rio 2019

A atuação de órgãos da Prefeitura, como a Guarda Municipal e CET-Rio, no entorno do Rock in Rio, foi fundamental para o sucesso do evento. Foto: Alexandre Macieira | Riotur

O Rock in Rio acabou na madrugada desta segunda-feira e o público já fala no festival de 2021. Ao longo dos sete dias de festival, a Prefeitura do Rio atuou, através de diversos órgãos, para o sucesso do evento, zelando pela boa circulação viárias, limpeza e segurança do público.

A Comlurb encerrou o esquema especial de limpeza do Rock in Rio, neste domingo (06/10), com a remoção de 56,4 toneladas de resíduos, sendo 17,3 toneladas de orgânicos, incluindo as áreas interna e externa, e 39,1 de materiais potencialmente recicláveis. 

 

Funcionários da Prefeitura contribuíram para o ordenamento e fluidez do trânsito, limpeza da região, entre outras ações, durante a oitava edição do Rock in Rio. Foto: Alexandre Macieira | Riotur

 

No último dia do evento, na operação especial da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) e da Guarda Municipal do Rio (GM-Rio) para o Rock in Rio foram aplicadas 128 multas após flagrantes de irregularidades de trânsito e foram apreendidas seis credenciais falsas de trânsito livre. Houve ainda a remoção de 49 veículos e 62 autuações referentes ao transporte complementar.

Dois ambulantes foram detidos e conduzidos para o Juizado Especial Criminal (Jecrim), na noite de domingo, dia 06, após resistirem à abordagem dos guardas municipais durante apreensão de mercadorias comercializadas sem autorização no entorno da Cidade do Rock. Um dos ambulantes incitou grupo contra a ação dos guardas, que jogaram pedras contra a equipe. Foi necessário contê-lo para que fosse encaminhado para a delegacia, onde ficou detido. Já o outro ambulante estava sozinho e tentou agredir os guardas municipais. Com ele foram encontrados ainda três pinos de substância que pode ser entorpecente. O homem foi imobilizado e conduzido para a delegacia. O material também foi entregue à Polícia.

A subsecretaria de Vigilância Sanitária realizou mais de 350 inspeções e 66 infrações (62 delas de serviços de alimentos), com o ranking liderado pela ausência de licença sanitária e do curso de capacitação profissional, à frente da falta de procedência, da rotulagem incompleta e da armazenagem incorreta dos produtos, e até da falta de higiene. Este é o resultado da operação Rock in Rio da Subsecretaria de Vigilância Sanitária, que envolveu 70 técnicos e apreendeu 365 quilos de produtos por irregularidades diversas, quase metade dos 650 quilos descartados no RIR 2017.

 Veja o resumo da atuação da Prefeitura do Rio

Comlurb – Foi contratada pelo segundo ano para executar o serviço de limpeza, coleta e dar a destinação final adequada aos resíduos gerados na fase de montagem, durante o evento e desmontagem. A Companhia disponibilizou 1.143 garis e 158 agentes de limpeza urbana para executar os serviços de varrição e limpeza das áreas de circulação do público, VIP, arenas 2,3, velódromo, palcos e camarins, além de banheiros e postos de saúde. 

Os garis estão atuando na parte interna em três turnos, com o apoio de 18 caminhões compactadores, um caminhão gaiola, quatro caminhões pipa, um mini basculante, duas varredeiras, 19 vans e 58 sopradores. Foram colocados na área interna 2.000 contêineres, sendo 1.000 com adesivos azuis para orgânicos e 1.000 com identificação na cor verde para os resíduos potencialmente recicláveis, para o descarte correto de lixo.

Na área externa, atuam mais 169 garis também em três turnos, com o apoio de nove veículos, incluindo caminhões compactadores e pipa, além de 30 sopradores. A área externa conta com 160 contêineres.

O total de resíduos coletados desde o evento-teste, em 24/09,  chegou a 374 toneladas, sendo 128,3 toneladas de orgânicos e 245,7 toneladas de recicláveis. O Lixo Zero aplicou 26 multas pelo descarte irregular de pequenos resíduos durante o festival, na área externa ao Parque Olímpico.

Fazenda – A Coordenadoria de Licenciamento e Fiscalização e a Coordenadoria de Controle Urbano estiveram presentes no Rock in Rio. Durante os dias do evento quase 6.000 itens foram apreendidos pelos agentes de controle urbano no entorno do evento. Dentre as apreensões estão, garrafas de vidro, maços de cigarros, óculos, e carrinhos de carga, entre outros. As ações contaram com o apoio da GM.

Já a Coordenadoria de Licenciamento e Fiscalização emitiu 108 guias relativas à publicidade exibida no Rock in Rio e 170 alvarás de atividades econômicas. As equipes percorreram as instalações do RIR e verificaram que as atividades foram realizadas de acordo com os alvarás concedidos.

Seop e GM – A operação especial da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) e da Guarda Municipal do Rio (GM-Rio) para o Rock in Rio, nos sete dias do festival, de 27 a 29 de setembro e de 3 a 6 de outubro, contou com aplicação de 853 multas de trânsito, 442 remoções de veículos por estacionamento irregular e 355 autuações referentes ao transporte complementar – com remoções de vans piratas – e 178 multas por evasão de tarifa do BRT. Ao todo, foram registradas 1.877 irregularidades, incluindo apreensão de credenciais falsas. 

Ainda nas ações de fiscalização de trânsito, os guardas municipais apreenderam 42 credencias falsas de trânsito livre. Alguns adesivos estavam com falsificações grosseiras, como a dimensão do símbolo da Prefeitura irregular, cores diferentes do padrão original estabelecido e sem o serrilhado que não permite a reutilização dos adesivos. Os condutores flagrados foram impedidos de acessar as áreas de bloqueio.

Ao todo, 15 pessoas foram conduzidas para delegacia, sendo dois adolescentes, após flagrantes de delitos no entorno da Cidade do Rock e dos acessos, como as estações do BRT. Dentre os detidos estavam oito pessoas flagradas usando crachás de serviço falso para tentar entrar no evento e houve um registro de roubo de celular. Os demais casos foram de ambulantes que resistiram a abordagem dos guardas municipais durante apreensão de mercadorias comercializadas sem autorização. Agentes apreenderam oito crachás de prestadores de serviço falsos

Procon Carioca – As equipes do Procon Carioca realizaram 159 fiscalizações no Rock in Rio, do primeiro ao último dia. As primeiras visitas foram educativas, em que os fiscais deram orientações quanto às normas de defesa do consumidor. Nenhuma notificação foi feita durante todo o festival. A ação checou se os estabelecimentos apresentavam certificados de aprovação do Corpo de Bombeiros e de potabilidade da água, as condições de armazenamento, temperatura e datas de fabricação e validade dos alimentos e se a exposição dos preços estava clara.

Transportes – A Secretaria Municipal de Transportes atuou de forma reforçada durante todos os dias do Rock in Rio, com o objetivo de verificar os serviços prestados pelos transportes públicos municipais, bem como coibir possíveis irregularidades.

Com relação ao sistema BRT, os fiscais da SMTR, que atuaram diariamente nas estações, de 13h às 5h30, flagraram falhas nos serviços, como intervalos entre partidas em desacordo com o estabelecido, falta de organização nos terminais, má conservação do veículo, colocar veículo não autorizado em operação, descumprimento de horário e não cumprimento da determinação da SMTR sobre exibir adesivo com a tarifa especial para o evento. Um ônibus do BRT foi lacrado e 48 multas foram aplicadas ao consórcio.

Durante as ações de fiscalização no entorno do Parque Olímpico, equipes da secretaria, que atuaram de 14h até o término do evento, aplicaram 298 multas a táxis e veículos particulares, sendo três por transporte irregular de passageiros, além de outras irregularidades, como estacionamento irregular, uso de celular ao volante, ausência do cinto de segurança, mau estado de conservação e vistoria vencida.

CET-Rio –  A CET-Rio informa que neste domingo, último dia do Rock in Rio, o trânsito apresentou-se dentro de seus padrões habituais a maior parte do tempo. 

Mais de 500 agentes atuaram nas ações relacionadas ao trânsito. Os bloqueios na região foram implantados às 14h e as 04h49m todas as vias estavam liberadas para circulação normal.

Saúde – Ao longo dos sete dias de festival, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) esteve com as unidades de urgência e emergência de sobreaviso e com equipes preparadas para receber possíveis emergências com múltiplas vítimas. Os postos de saúde na Cidade do Rock realizaram mais de 8 mil atendimentos.

O complexo do Hospital Municipal Lourenço Jorge (CER Barra, Lourenço Jorge e a Maternidade Leila Diniz), localizado nas proximidades da Cidade do Rock, foi o principal destino de pacientes encaminhados para unidades da SMS. Os pacientes que foram acolhidos realizavam exames, como tomografia, eram medicados e recebiam assistência médica necessária para o quadro clínico. A  maior parte dos pacientes foi liberada no mesmo dia da entrada, sem necessidade de internação. No balanço final, foram 13 pacientes atendidos no CER Barra, 17 no Hospital Lourenço Jorge e 01 na Maternidade Leila Diniz.

O esquema especial do Complexo Regulador para o evento realizou 73 transferências de pacientes para unidades da SMS e da rede particular. Ao todo, foram 36 transferências para hospitais públicos.

Pessoa com Deficiência e Tecnologia – O estande do órgão recebeu a visita de mais de 10 mil pessoas. Foram 11 desenvolvedores de jogos, 5 deles das Naves do Conhecimento e 6 do Ring, que tiveram a oportunidade de expor os jogos no DevPark, estande da Secretaria na GamePlay – Arena da GameXP no Rock in Rio. O software XULIA, em parceria com o Instituto Novo Ser, foi lançado, em sua versão 100% em português, durante o evento. Além disso, 70 jovens das Naves foram contratados para trabalhar durante os 7 dias de evento.

Centro de Operações – O COR informa que as vias da Barra da Tijuca, Jacarepaguá e Recreio dos Bandeirantes, que ficam no entorno do Parque Olímpico, estão liberadas ao tráfego desde as 6h desta segunda-feira, 7 de outubro.