Fiscalização do comércio prossegue na cidade

Nesta quinta-feira, agentes verificam o fechamento de estabelecimentos considerados não essenciais nas zonas Sul e Norte

A Seop prossegue, nesta quinta, 26, com ação conjunta com a Guarda Municipal e a Secretaria Municipal de Fazenda, para fiscalizar o cumprimento do decreto nº 47.285, que determina o fechamento obrigatório de comércios e serviços não essenciais. A restrição também abrange o comércio ambulante. Nesta manhã, equipes atuam em toda a extensão da Avenida Nossa Senhora de Copacabana, na Zona Sul, e, à tarde, percorrerão a Rua Dias da Cruz, no Méier, na Zona Norte. Em Copacabana, bares, lojas de departamento e redes de fast-food já foram orientados a fechar.

Nos últimos dois dias de ação, a força-tarefa já fechou sete estabelecimentos. Ontem, quarta-feira, 25, a ação esteve na Estrada dos Bandeirantes, na Zona Oeste, onde um estabelecimento estava em desacordo com o decreto e foi fechado. No comércio ambulante, uma barraca de caldo de cana foi orientada a se retirar e outras três barracas notificadas.

A medida começou a valer na terça-feira, 24, com a fiscalização começando pela Barra da Tijuca. Seis estabelecimentos encerraram suas atividades após a orientação dos agentes municipais, na região da Avenida das Américas e outras vias do bairro da Zona Oeste.

A suspensão é por tempo indeterminado. As exceções são para farmácias, supermercados e hortifrútis; padarias; pet shops; e lojas de equipamentos médicos. Mais informações no link: https://bit.ly/39drKZE.

Rio+Seguro  As equipes do Rio+Seguro – programa da Prefeitura do Rio de apoio à segurança pública – também têm reforçado a fiscalização do comércio em Copacabana e Leme. Nos últimos dois dias, 26 estabelecimentos foram orientados por guardas municipais e policiais militares do projeto a fechar (incluindo lojas de doces e de departamentos, restaurantes, lavanderias e redes de fast-food) outros dois a não servirem no balcão.